Como Conhecer Mulheres em Faculdades e Bibliotecas


Se você faz faculdade e frequenta bibliotecas, certamente vê mulheres interessantes passando todos os dias por você.

Nesse artigo vou compartilhar uma dica simples que eu usava para conhecer novas mulheres quando fazia faculdade.

Nesse tipo de ambiente, uma mulher está com as defesas baixas, e geralmente não espera ser abordada.

Sendo assim, a estratégia é usar uma abordagem situacional.

Abordagem situacional é um tipo de abordagem indireta, onde você não demonstra interesse sexual, e usa uma situação do ambiente para que as coisas façam sentido.

Para ilustrar o tema, vou compartilhar o comentário do leitor Balerion. Ele fez o uso perfeito da abordagem situacional dentro de um ônibus. Veja…

Algo interessante que costumo usar e dá certo é aproveitar das situações. Usar determinada situação ao seu favor. Porém é necessário sempre ficar esperto e não demorar agir. Ontem, por exemplo, quando fui entrar no ônibus indo para a faculdade, me deparei com uma linda loira, ela estava na minha frente na fila e quando abriu o a porta do ônibus foi aquela corrida para pegar lugar. Eu sentei ao lado dela e já joguei: nossa, temos que literalmente brigar para entrar nesses ônibus. E pronto o gelo tinha sido quebrado, ela riu e concordou. Terminou com um PC (Phone close). E estou mantendo contato.

Então esse é o segredo. Observar alguma situação do ambiente e ser rápido no gatilho.

Se você ficar observando muito e perdendo tempo, não vai funcionar bem, pois ela provavelmente vai notar que você está hesitando. Mulheres são ótimas para perceber essas coisas.

Então agora vão 2 exemplos de abordagens situacionais que eu utilizava na faculdade…

Conhecer Mulheres na Faculdade

A primeiro é: Você tem cara que faz… 

Essa é ótima. Você chega numa garota, aproveitando uma fila, ou sentando próximo a ela, e diga:

Você tem cara que faz psicologia…

No caso, psicologia é só um exemplo. Você pode chutar qualquer outro curso, como marketing, medicina, etc.

Mesmo se você já souber qual é o curso dela, é até bom você errar de propósito só pra criar curiosidade.

Bom, depois de fazer o comentário, certamente ela vai perguntar por que você acha isso, e aí você fala que ela tem alguma característica relacionada a matéria que você escolheu.

Ex: Ah, por que outro dia eu te vi conversando com umas amigas, e reparei que você prestava atenção no que elas falavam e meio que analisava toda a conversa. E isso é típico das psicólogas…

Bingo!

Com certeza ela vai rir, e uma boa conversa foi iniciada.

Em bibliotecas você pode usar a mesma estratégia. Funciona bem.

Se ela simplesmente falar que não, ou que sim, mas não perguntar por que você perguntou, diga do mesmo jeito.

Ex: Você faz psicologia. Ela responde, não, faço direito. E aí você fala, nossa, não parece sabia, Outro dia te vi conversando com suas amigas e…Você tem mais caras de psicóloga do que de advogada.

Uma variação que também é legal, é a seguinte:

Pela sua cara de preocupada você vai ter prova/apresentação de trabalho hoje né… 

Geralmente elas quebram o padrão e respondem de uma forma bem humorada.

Esses são ótimos ganchos para puxar uma conversa e conhecer muitas mulheres na sua faculdade.

O bom dessa abordagem é que sempre você encontra mulheres na mesma situação.

No caso do exemplo que nosso amigo compartilhou, não é toda hora que ele vai ter a mesma chance (entrar no ônibus lotado, vencer a multidão e sentar ao lado de uma loira nota 10), e por isso precisou agir tão rápido.

Agora na faculdade você tem a oportunidade de fazer isso muitas vezes.

Bom, espero que tenha gostado dessa sugestão, mas não se esqueça de botar em prática e compartilhar seus resultados aqui nos comentários!

Caso queira descobrir dicas para pegar o telefone dessas garotas que você vai abordar e marcar encontros com elas, conheça o Jogo do Texto, pois ele vai te ajudar.

Deixe Seu Comentário

* Campos Requeridos